se vai ao longe? ou nunca se chega? Em terras do Índico, vamos abrandar...
07
Mar 12
publicado por devagar, às 18:35link do post | comentar |

Se há algo verdadeiramente complicado é o cabelo das africanas, delas, o cabelo deles não tem qualquer complicação, basta andar curto ou rapado, como a moda sugere, que é fresco e higiénico.

Cabelo de africana é um full-time job, e dos que não pagam.

As moçambicanas que conheço e as que vejo na rua, mudam de penteado como a noite se segue ao dia, numa velocidade estonteante e repetitiva. Crianças pequenas já têm trancinhas, totós, por vezes enfeitados com laçarotes ou pérolas coloridas...Há africanas cujos penteados têm mechas, as que desfrisam, as que usam perucas, que se vendem no mercado e no cabeleireiro, de feitios variadíssimos, idem a qualidade e o preço, as que fazem tranças, com o próprio cabelo ou com mais algum que vão incorporando, curto, médio, longo...e loiro, ruivo, bem escuro, assim-assim. Num dia está de cabelo curto, no dia seguinte tem mini tranças presas num rabo de cavalo, que lhe fica muitissimo bem. Às vezes custa reconhecer quem nos cumprimentou...


As mechas vieram libertar a mulher africana da monotonia, são pedaços de cabelo...ou de um sintético a imitar cabelo, que nas mãos de quem sabe acrescentam volume ou comprimento, se transformam em tranças, largas ou finas, e fazem penteados elaborados para os dias de festa, com destaque para os casamentos, que aqui têm um protocolo complicadíssimo, chegando ao ponto de cada grupo (família da noiva, família do noivo, amigas da noiva...etc.) ir ao mesmo cabeleireiro, para se pentear da mesma forma, já se tendo vestido de igual, por vezes com muitos brilhos e sapatos inconfortáveis, mas usados como se nada fosse, com muita alegria e panache

 

 

A festa do casamento, dependendo do dinheiro de que se dispõe, dura dias e os penteados aguentam firme. Se houver cuidado, no mínimo, duram toda a semana seguinte, e claro está dão estatuto a quem os exibe no chapa, logo de manhã...

A mesma alegria e originalidade com que se vestem é aplicada com enorme êxito ao cabelo. Quando o dinheiro é pouco ou quando os anos abrandaram a vaidade, as mulheres usam um lenço colorido na cabeça, que dá um ar muito mais composto do que se andassem sem ele.

 

As moçambicanas mais novas gostam de se arranjar, são elegantes, ousadas nas suas seleções, assumidas nas várias formas que a natureza lhes deu, e aguentam sapatos inacreditáveis no dia-a-dia, muito altos ou de tirinhas infimas, sem sequer um ai. Vão ao cabeleireiro, a que chamam salão, tanto quanto a carteira permite, e chegam a esperar horas, mas como diz a Felismina: vale a pena senhora...fico tão bonita! 

Tudo continua devagar. 


Networkedblogs
mais sobre mim
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
URL
http://devagar.blogs.sapo.pt
Follow luisa385 on Twitter
clustermaps
Live Traffic Feed
blogs SAPO